Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) do município de Foz do Iguaçu, Paraná, Brasil

Autores

  • Elizabeth Martinez Huergo Universidade Federal da Integração Latino- Americana (UNILA)
  • Yanina Patricia Gonzalez Galeano Universidade Federal da Integração Latino- Americana (UNILA)
  • Laura Cristina Pires Lima Universidade Federal da Integração Latino- Americana (UNILA) http://orcid.org/0000-0002-6710-2242

DOI:

https://doi.org/10.17648/heringeriana.v14i2.917923

Palavras-chave:

Biodiversidade, Conservação, Flora Urbana, Oeste do Paraná

Resumo

As Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) são aquelas que têm uma ou mais partes que podem ser consumidas na alimentação, não estando incluídas no cardápio do cotidiano da população, adaptadas à condições de solo e clima do local, e não são produzidas ou comercializadas a grande escala. Dessa forma, o objetivo deste trabalho foi realizar o levantamento florístico das Plantas Alimentícias Não Convencionais na região da Vila A, no Município de Foz do Iguaçu, de agosto 2018 até julho 2019. Foram levantados dados em três tipos de áreas diferentes (Área Cultivada, Área em Regeneração Florestal e Área Úmida) presentes na zona urbana demarcada, realizando caminhadas mensais em cada uma delas. Foram coletadas 63 espécies de PANC, reunidas em 35 famílias botânicas. Dentre elas, as famílias Asteraceae e Cactaceae se destacaram pela riqueza florística, contribuindo com 5 espécies cada uma. Na Área Úmida foram identificadas 2 espécies de PANC, na Área de Regeneração Florestal 11 espécies e na Área Cultivada 50 espécies. Das espécies coletadas, 33 são nativas, confirmando que os recursos possuem um importante papel na diversificação alimentar da comunidade. Talinum paniculatum e Pereskia aculeata são exemplos de plantas que cujas folhas e frutos podem ser consumidas como alimentícias. O levantamento mostrou que ruas, quintais e jardins podem ser aproveitados na obtenção de fontes de alimentos não convencionais. O uso cotidiano destas plantas poderá contribuir para a conservação da biodiversidade, pois é mais fácil conservar as espécies de plantas cujas funções são conhecidas. É importante ressaltar a utilização dos dados desta pesquisa na popularização da Ciência e mitigação do analfabetismo botânico, proporcionando assim a difusão do conhecimento das PANC para a população geral.  

Biografia do Autor

Elizabeth Martinez Huergo, Universidade Federal da Integração Latino- Americana (UNILA)

Discente do curso de Graduação em Ciências Biológicas; Ecologia e Biodiversidade da Universidade Federal da Integração Latino-Americana. Tem experiência na área de Botânica, com ênfase em Morfologia Externa e Florística. Realizou estágio curricular no Herbário Evaldo Butturta da Universidade Federal da Integração Latino-Americana, que está ativo na rede Brasileira de Herbários, participante do INCT, Herbário Virtual Reflora e Taxonline.

Yanina Patricia Gonzalez Galeano, Universidade Federal da Integração Latino- Americana (UNILA)

Discente do curso de Graduação em Ciências Biológicas; Ecologia e Biodiversidade da Universidade Federal da Integração Latino-Americana. Tem experiência na área de Botânica, atuando principalmente nos seguintes temas: Florística e Fitossociologia de Angiospermas. Realizou estágio curricular no Herbário Evaldo Butturta da Universidade Federal da Integração Latino-Americana, que está ativo na rede Brasileira de Herbários, participante do INCT, Herbário Virtual Reflora e Taxonline. 

Laura Cristina Pires Lima, Universidade Federal da Integração Latino- Americana (UNILA)

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2003), mestrado em Botânica pela Universidade Federal de Viçosa (2006) e doutorado em Botânica pela Universidade Estadual de Feira de Santana (2011). Realizou estágio pós-doutoral pelo programa CAPES-PNADB da Universidade Estadual de Feira de Santana (2012) e desenvolveu projeto de Desenvolvimento Científico Regional pelo programa CNPq-Fundect na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2014). Atualmente é professora adjunta da Universidade Federal da Integração Latino Americana - UNILA, em Foz do Iguaçu- Paraná. Curadora do Herbário Evaldo Buttura, que está ativo na rede brasileira de herbários, participante do INCT, Herbário Virtual Reflora e Taxonline. Tem experiência na área de Botânica, atuando principalmente nos seguintes temas: Florística e Taxonomia de Angiospermas. 

Downloads

Publicado

2020-12-10

Como Citar

Huergo, E. M. ., Galeano, Y. P. G. ., & Lima, L. C. P. (2020). Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) do município de Foz do Iguaçu, Paraná, Brasil. Heringeriana, 14(2), 107-132. https://doi.org/10.17648/heringeriana.v14i2.917923

Edição

Seção

Artigos Originais