Macrófitas aquáticas do Pantanal e de outras áreas úmidas em Mato Grosso do Sul

Autores

  • Arnildo Pott Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Vali Joana Pott Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Suzana Neves Moreira Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Fernando Alves Ferreira Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

DOI:

https://doi.org/10.17648/heringeriana.v6i1.42

Palavras-chave:

campo úmido, cerrado, florística, plantas aquáticas, vereda

Resumo

Esta é uma breve revisão de alguns trabalhos recentes sobre diversidade de plantas aquáticas do Pantanal, da planície de inundação do Rio Paraná e de outras áreas úmidas de Mato Grosso do Sul, com algumas considerações florísticas. As áreas extra-planícies dos dois grandes rios são nascentes, veredas, campos úmidos, covais e varjões dos cerrados e da floresta estacionai, além de águas cristalinas de Bonito. A planície do Rio Paraná tem a menor área e 153 espécies, o Pantanal, com a maior área, tem 280 espécies, enquanto as demais pequenas áreas de cabeceiras e veredas têm mais do que o dobro da riqueza do Pantanal. São citadas algumas das espécies principais, exclusivas e invasoras atuais e potenciais como Hydrilla e a nova Urochloa humidicola cv. Tupi.

Biografia do Autor

Suzana Neves Moreira, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Doutoranda

Fernando Alves Ferreira, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Bolsista

Downloads

Publicado

2014-11-14

Como Citar

Pott, A., Pott, V. J., Moreira, S. N., & Ferreira, F. A. (2014). Macrófitas aquáticas do Pantanal e de outras áreas úmidas em Mato Grosso do Sul. Heringeriana, 6(1), 72-75. https://doi.org/10.17648/heringeriana.v6i1.42

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.