Testando a função PPI: análise de previsibilidade fenológica utilizando dados de herbário

Autores

  • Thaís Nogales da Costa Vasconcelos Departamento de Botânica, Universidade de Brasília
  • Juliana Silvestre Silva Departamento de Botânica, Universidade de Brasília
  • Carolyn Elinore Barnes Proença Departamento de Botânica, Universidade de Brasília

DOI:

https://doi.org/10.17648/heringeriana.v6i1.40

Palavras-chave:

fenologia, Melastomataceae, Distrito Federal, exsicatas

Resumo

O acúmulo de dados em herbários pode ampliar a quantidade de informações a respeito de variações fenológicas, tema especialmente importante no atual contexto de mudanças climáticas. Este trabalho visa testar a recente ferramenta PPI do programa BRAHMS, que estabelece padrões fenológicos baseando-se em dados de herbário, em algumas espécies da família Melastomataceae e comparar os resultados a observações de campo. O PPI constitui um índice intuitivamente compreensível que varia de O a 1, onde PPI = 1 indica uma espécie com perfeita fidelidade fenológica a um período e PPI é aproximadamente igual a 0 (0,02) uma espécie com alta plasticidade fenológica. A ferramenta também indica o período (mês, decanato ou semana) de maior probabilidade para cada fenofase. Os resultados da análise se mostraram confiáveis em relação às observações dos eventos em campo, com 84% das previsões fenológicas confirmadas. Divergências entre os dados resultantes do cálculo de PPI e observações de campo podem ser explicadas por uma quantidade insuficiente de eventos avaliados ou por um baixo PPI.

Downloads

Publicado

2014-11-14

Como Citar

Vasconcelos, T. N. da C., Silvestre Silva, J., & Proença, C. E. B. (2014). Testando a função PPI: análise de previsibilidade fenológica utilizando dados de herbário. Heringeriana, 6(1), 66-69. https://doi.org/10.17648/heringeriana.v6i1.40

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)