A REPRESENTATIVIDADE DAS RESERVAS PARTICULARES DO PATRIMÔNIO NATURAL (RPPN) NO ENTORNO DO PARQUE NACIONAL DA CHAPADA DOS VEADEIROS, ESTADO DE GOIÁS, BRASIL

Autores

  • Desireé Cristiane Barbosa Silva Coordenação de Elaboração e Revisão de Plano de Manejo - COMAN, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio, Quadra CLSW 300A, Setor Sudoeste, CEP 70673-000 - Brasília, DF – Brasil
  • Marcelo Daniel Bourdette Segalerba Laboratório de Fauna e Unidades de Conservação - LAFUC, Departamento de Engenharia Florestal, Campus Universitário Darcy Ribeiro, Universidade de Brasília – UnB, Brasília, DF – Brasil.
  • Reuber Albuquerque Brandão Laboratório de Fauna e Unidades de Conservação (LAFUC), Departamento de Engenharia Florestal (EFL), Universidade de Brasília (UnB)

DOI:

https://doi.org/10.17648/heringeriana.v9i2.136

Palavras-chave:

Áreas Protegidas, Brasil Central, Cerrado, Proteção Integral, Uso Sustentável

Resumo

Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs) são uma importante ferramenta para a proteção da biodiversidade, envolver proprietários de terra no desafio da conservação da natureza e na promoção de atividades ecoturísticas. Avaliamos a implementação destas unidades de conservação na paisagem da região da Chapada dos Veadeiros através da existência de planos de manejo e ferramentas de gestão, visando entender o uso dessas reservas e sua representatividade na paisagem da Chapada dos Veadeiros. A região da Chapada dos Veadeiros ocupa terras de cinco municípios do norte de Goiás. As 21 RPPNs da região somam 21.515,87 hectares (cerca de 1/3 do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros), correspondendo a 1,4% da região estudada. O tamanho das reservas variou entre 1,43 e 8.730,45ha e tendem a serem maiores e mais adensadas nas proximidades do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Embora tais reservas contribuam para o desenvolvimento de atividades de ecoturismo, para o incentivo de criação de novas RPPNs e para a conservação do Cerrado, ainda carecem de instrumentos de monitoramento e gestão. Desta forma, estratégias de monitoramento e avaliação do manejo devem ser estabelecidas, possibilitando quantificar os benefícios gerados pelas reservas particulares na região da Chapada dos Veadeiros.

Biografia do Autor

Desireé Cristiane Barbosa Silva, Coordenação de Elaboração e Revisão de Plano de Manejo - COMAN, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio, Quadra CLSW 300A, Setor Sudoeste, CEP 70673-000 - Brasília, DF – Brasil

Engenheira Florestal, mestre em Ciências Florestais

Marcelo Daniel Bourdette Segalerba, Laboratório de Fauna e Unidades de Conservação - LAFUC, Departamento de Engenharia Florestal, Campus Universitário Darcy Ribeiro, Universidade de Brasília – UnB, Brasília, DF – Brasil.

Jornalista, Mestre em Ciências Florestais

Reuber Albuquerque Brandão, Laboratório de Fauna e Unidades de Conservação (LAFUC), Departamento de Engenharia Florestal (EFL), Universidade de Brasília (UnB)

Biólogo, Doutor em Ecologia, trabalho com conservação, ecologia e taxonomia da herpetofauna do Cerrado e com o manejo de áreas protegidas no Cerrado Brasileiro

Downloads

Publicado

2016-04-28

Como Citar

Silva, D. C. B., Segalerba, M. D. B., & Brandão, R. A. (2016). A REPRESENTATIVIDADE DAS RESERVAS PARTICULARES DO PATRIMÔNIO NATURAL (RPPN) NO ENTORNO DO PARQUE NACIONAL DA CHAPADA DOS VEADEIROS, ESTADO DE GOIÁS, BRASIL. Heringeriana, 9(2), 64-78. https://doi.org/10.17648/heringeriana.v9i2.136

Edição

Seção

Artigos Originais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.