ÉPOCA DE MATURACÃO DOS FRUTOS, BENEFICIAMENTO E GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE ESPÉCIES LENHOSAS DO CERRADO

Autores

  • Paulo Monteiro Brando Estudante da graduação em Engenharia Florestal, ESALQ- USP, Caixa Postal 9, CEP 13.400-000, Piracicaba, SP.
  • Giselda Durigan Pesquisador Científico do Instituto Florestal, Estação Experimental de Assis, Caixa Postal 104,CEP 19.800-000, Assis, SP.

Resumo

A obtenção de sementes e mudas é um dos principais obstáculos à restauração da vegetação do Bioma Cerrado. Pouco se conhece da biologia reprodutiva, da fenologia, das técnicas de beneficiamento e da germinação das sementes para a maioria das espécies. O objetivo desta pesquisa foi conhecer alguns aspectos relativos à fenologia e à germinação de sementes de 39 espécies arbustivas ou arbóreas do Cerrado, visando a facilitar a produção de mudas para a restauração desse ecossistema. Das espécies testadas, seis apresentaram germinação nula e as demais, diferentes padrões em tempo e em taxa de germinação. De modo geral, a germinação foi demorada e as taxas de germinação, baixas. As maiores porcentagens obtidas foram 78% e 76%, para Cybistax antisyphilitica e Eriotheca gracilipes, respectivamente. Na análise da época de maturação dos frutos, verificou-se que há um padrão muito bem definido no qual as espécies zoocóricas têm os frutos maduros nos meses chuvosos, e aquelas espécies com dispersão independente da fauna, as anemocóricas e as barocóricas, a maturação ocorre nos meses secos.Termos para indexação: cerrado, sementes, germinação, dispersão.FRUIT RIPENING, HARDLING PROCEDURES AND SEED GERMINATION OF SOME CERRADO WOODY SPECIESAbstract - One of the main obstacles to restore Cerrado vegetation is the lack of knowledge on seeds and seedlings production. There is no information about reproductive biology, phenology, seeds technology and germination for most Cerrado species. The aim of this research was to obtain some of this information, concerning to 39 Cerrado wood species, to help in the restoration of cerrado vegetation. Among the species tested, six did not germinate and the others showed different patterns of germination timing and rate. In general, germination was low and slow. The highest germination rates were 78 and 76%, for Cybistax antisyphilitica and Eriotheca gracilipes, respectivelly. There is a well defined pattern relative to dispersal syndrome and season of fruiting, with zoocory being concentrated in rainy months and other syndromes (anemocory and barocory) concentrated in dry months.Index terms: cerrado, seeds, germination, dispersion.

Publicado

2018-11-22

Edição

Seção

Artigos